Ernâni Motta


A MÚSICA PARA ESTE FINAL DE SEMANA

A música para este final de semana é uma homenagem aos cariocas, naturais e adotados, pelo aniversário da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, neste sábado, 1º de março. Um trio de compositores da melhor qualidade fez um samba para homenagear a cantora Alcione, que adotou o Rio de Janeiro, e que eu ouso estendê-la a todos os que têm a felicidade de viver essa Cidade, que Deus abençoou , deixando o seu Filho de abraços abertos sobre a Guanabara, como cantou Tom Jobim, zelando e cuidando de cada um, como se único fosse. Observem que os versos da música falam de uma instituição, verdadeiramente, carioca que é o botequim, com todas as suas peculiaridades, o que é motivo mais do que suficiente para se fazer uma bela comemoração. Parabéns, Cidade Maravilhosa, parabéns povo carioca. Que Deus continue a abençoá-la, livrando-a dos governantes gananciosos, hipócritas e corruptos. A música para este final de semana é “Quem Passa Vai Parar”, com Zeca Pagodinho , contando com a participação de Alcione, a Marrom.

 

Quem Passa Vai Parar

Zeca Pagodinho (participação: Alcione)

Composição: Efson, Marquinhos PQD e Carlito Cavalcanti

 

O Rio de Janeiro sempre foi assim
Uma cerveja com um parceiro
Na porta de um botequim
Logo a churrasqueira
Vem depois de uma pelada
Sempre acompanhada
De um cavaco e um violão, na marcação

Tá feito o samba
Chega a mulherada
Aí que fica bom: "tá sim!"

Eu quero ver ficar parado
Se parar ali do lado
Da nega Juju: "que murundu..."
Eu quero ver ficar calado
Se num samba sincopado
For cantado o tom: "com a Marrom"

Tá feito o samba
Chega a mulherada
Aí que fica bom: "tá sim!"

 

Quem passa vai parar
Quem para quer ficar até o amanhecer
Pra ver o sol nascer
A praia vai rolar
O dia vai passando
E vai sambando o meu amor: "pegando cor"
E são Sebastião, taí de coração
Pra quem quiser chegar
Com pique pra sambar
Porque quem pisa nesse chão
Merece todo amor do cristo redentor



Escrito por Ernâni Motta às 22h52
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




FIM DE SEMANA

Nunca fui um folião daqueles que espera ansiosamente pelo carnaval, mas, já tive meus tempos de me deixar empolgar por aquilo que se chamava de “tríduo momesco”. Eram tempos em que a violência ainda não havia alcançado esses níveis assustadores, notadamente, lá em Macapá, da minha juventude. Se bem que nisso já vão muitos anos...

Era um carnaval, no qual a gente aproveitava para ficar mais perto da namorada, contrariando a marchinha que dizia: “Mas, esse ano, está combinado, nós vamos brincar separados”. A gente queria, mesmo, era ficar perto das namoradas, afinal, nos outros dias do ano, havia uma vigilância cerrada dos pais delas. Quando chegavam os dias de Momo era a hora de se aproveitar.

Brincava-se o carnaval daqueles tempos nos salões dos principais clubes da cidade e, para isso, como o dinheiro era curto, juntávamos dois ou três casais para dividir a aquisição das mesas, o transporte e as despesas durante os bailes. E as divisões eram muito bem feitas, como se fôssemos os mais aplicados alunos de matemática, não havia desconfianças, mal entendidos, enfim, as contas eram, também apelando para os velhos termos, irmãmente dividas.

O carnaval, entretanto, ganhou dimensões gigantescas e diferentes, e os bailes, nos salões, ficaram na poeira do tempo. Na saudade que faz o coração da gente rir sozinho, comemorando como se era feliz e não sabia, lembrando o inesquecível Luiz Gonzaga. O carnaval foi para a avenida e ganhou o epiteto de “Maior espetáculo da Terra”, porém, desgraçadamente, declarou que pobre, dele, não pode participar.

O curioso é que o regulamento da entidade que congrega as escolas de samba, aqui no Rio, proíbe qualquer ajuda financeira a elas, as escolas, todavia, é de uma hipocrisia aviltante, porquanto se sabe que os enredos desenvolvidos têm o patrocínio de governos municipais e estaduais e de empresas privadas, que ficam escondidos nos barracões. Diversos são os exemplos, mas um me fez rir, essa semana. O carnavalesco da escola resolveu mudar as cores do pavão que enfeitava um dos carros, porque estava pintado de vermelho e amarelo que são as cores da empresa que está patrocinando a escola e isso poderia tirar-lhe pontos. Entretanto, a semelhança geométrica com o escudo da empresa foi mantida.

As escolas precisam de dinheiro para montar os carros alegóricos, a cada ano mais ricos; para contratar celebridades que desfilam nesses carros; distribuir fantasias para meia dúzia de gente da comunidade; dar presentes para os senhores jurados (li anos atrás que uma escola doou uma caixa de champanhe para todos os participantes do júri oficial), enfim, as despesas são estratosféricas e os recursos são parcos. Então, que se libere a ajuda financeira e quem for mais competente que consiga o melhor patrocinador.

E você o que acha do carnaval? Seja como for, eu espero que o seu seja de muita festa, muitas alegrias e diversão, gozando da mais perfeita saúde e paz no coração.

No mais Tim-tim!



Escrito por Ernâni Motta às 22h49
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




FORMAÇÃO DE QUADRILHA NÃO É COAUTORIA

O Supremo Tribunal Federal, com a mudança de dois de seus ministros, modificou o critério do que seria “formação de quadrilha”, nessa quinta-feira, e absolveu, por seis votos a cinco, os réus do mensalão que foram condenados em 2012, acusados dos respectivo crime. Disse o STF que os acusados não formaram uma quadrilha e que são, sim, coautores de um crime.

Os petistas, naturalmente, comemoram o fato como uma inestimável vitória, embora, particularmente, entenda que coautoria é sinônimo de quadrilha, no entanto, se os ministros não entendem assim, quem sou eu para contestá-los.

Há para se destacar, contudo, as palavras do líder do PT, no Senado, Humberto Costa, conforme se pode ler no Globo de hoje, disse ele: - Restabeleceu-se a justiça e a imparcialidade. Fica claramente demonstrado que houve um forte componente político na decisão anterior do Supremo. Assim como respeitamos a decisão anterior, quem está insatisfeito deve respeitar esta e agora. Não se pode desqualificar essa decisão ou os ministros.

O PT, ao escolher Humberto Costa para falar pelo partido, tenha sido de uma infelicidade ímpar, pois, o senador fez um discurso eivado de contradições: quem não se lembra das palavras indignadas, para dizer o mínimo, dos petistas contra os ministros, quando da condenação? Até hoje, os petistas usam as redes sociais para desqualificar o presidente do Supremo, ministro Joaquim Barbosa ou o PT desautoriza aqueles que publicam as suas verborragias nas redes sociais? Desta feita, na decisão do STF, com certeza, não há forte componente político? E o senhor Humberto Costa pensa que ludibria quem?

O Globo, na mesma matéria, publica que o deputado Vicentinho, líder do PT na Câmara, “disse que o julgamento anterior, em 2012, teve o objetivo de “avacalhar o PT””. Como está enganado o ilustre deputado, o Partido dos Trabalhadores, ao contrário de suas palavras, avacalhou-se por ele próprio, quando tentou legitimar um crime. Não se esqueçam de que os condenados foram absolvidos de uma acusação, mas continuam condenados por outras.

A fanfarronice que os atuais donos do poder fazem, com a possibilidade de a presidente Dilma Rousseff ser reeleita, é lamentável, entretanto, o povo brasileiro ainda não está suficientemente desenvolvido para observar o progresso é como a água, avança de qualquer maneira, portanto, tudo o que alguém consegue é fruto de seu trabalho e não da benevolência de um governante. Mas, enquanto assim ele pensar, que se contente com as “bolsas da vida” que lhe são oferecidas.



Escrito por Ernâni Motta às 22h48
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




PARA PENSAR...

“Então fica combinado assim, José Dirceu não é o chefe da quadrilha do mensalão. É simplesmente o mais graduado dos coautores de crimes como corrupção ativa, corrupção passiva, peculato, lavagem de dinheiro (por enquanto), evasão de divisas.”

Merval Pereira – hoje, em sua coluna no jornal O Globo.

 

“A maior farsa da História política brasileira residiu nos comportamentos moralmente desprezíveis, cinicamente transgressores da ética republicana e desrespeitadores das leis criminais do pais, perpetrados por delinquentes trasvestidos então na condição de altos dirigentes governamentais, políticos partidários, cuja atuação ludibriou acintosamente o corpo eleitoral, fraudou os cidadãos dignos de nosso país, fingindo cuidar ardilosamente dos interesses políticos quando na verdade buscavam, por meios escusos, mediante condutas criminosamente articuladas, ultrajar a dignidade das instituições republicanas.”

Celso de Mello – ministro decano do Supremo Tribunal Federal.

Transcrevi os dois textos acima para dizer que, no caso do primeiro, e como a parte da sociedade brasileira, que trabalha e não se escora nas bolsas distribuídas pelo governo, pensa. O segundo para mostrar ao senador Humberto Costa, líder do PT no Senado, e seus correligionários, que ele não é um arauto da sabedoria jurídica, da verdade e da Justiça. Acho que, por enquanto, não há mais nada a acrescentar, além de lastimar, e muito!



Escrito por Ernâni Motta às 22h47
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




ARBITRARIEDADE POLICIAL

Essa semana, foi denunciada a prisão arbitrária e imoral, por 16 dias, do psicólogo e ator Vinicius Romão, acusado por um policial civil de roubo, em um viaduto no Meier, Zona Norte do Rio de Janeiro.

O rapaz foi levado para a delegacia e preso sem qualquer investigação, e tão somente pela acusação de uma mulher que se dizia vítima de roubo e que Vinicius Romão seria o ladrão. Demonstração eloquente do quanto a Polícia é despreparada, arbitrária, autoritária e preconceituosa. Não fosse a mídia haver denunciado o arbítrio, talvez, Vinicius ainda estivesse preso, como, certamente, estão muitas vítimas da intolerância e incompetência policial desse país.

 

Um fato mais imoral ainda é que até hoje nem a ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário (PT-RS) nem a ministra da Secretaria de Políticas de Promoção Igualdade Racial, Luiza Bairros, vieram a público manifestar repúdio quanto ao fatídico acontecimento. A ministra Maria do Rosário já se mostrou tão combativa em outras ocorrências, mas dessa vez não viu, não ouvi, por isso, não pode falar. Eita, Brasil!...



Escrito por Ernâni Motta às 22h45
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




HAJA MÉDICOS

Foi divulgado essa semana que o governo vai lançar o Programa Mais Médicos II e que para atender a demanda serão importados mais quatro mil médicos cubanos.

É fantástica a capacidade de Cubra em produzir médicos. Eles estão espalhados por diversos países, além dos milhares que já estão por aqui e os que virão e ainda tem os que atendem à população da ilha. Ou será que lá Fidel não quer médicos atendendo o povão?



Escrito por Ernâni Motta às 22h43
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DE FLORES:

RECOMENDAÇÕES PARA O CARNAVAL

Luiz Medina

Proteja seu coração:
Evite
Gordura,
Sal
E paixão.
Beba com moderação.
Ame com atenção,
Sexo, sem restrição.
(Só não esquecer a proteção)
Senão...

 

 

A pérola de hoje está publicada, originalmente, na página “Poesia em Trânsito”, no Facebook. Deixo aqui o meu muito obrigado ao autor, Luiz Medina. E se você gosta de poesia passe lá no Face e se associe à nossa página. Você será recebido com todo orgulho e prazer.



Escrito por Ernâni Motta às 22h42
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Meu perfil
BRASIL, Homem, de 56 a 65 anos, Portuguese, Latin, Música, Esportes
MSN -
Histórico
Outros sites
  A B I
  A Gazeta - Macapá
  Alcinéa Cavalcante
  Alcy Araujo
  Alecrim Dourado [Denise Castro]
  Além do Release
  André Wernner
  Arte Vital - Antonio Siqueira
  Blog do Coração [Carlinha]
  Blog da Renatinha
  Boca Diurna [Marcos Santos]
  BOL - E-mail grátis
  Bonfim Salgado
  Caneta Sem Fronteira
  Castro
  Ceci
  Chico Terra
  Cinthia Carolina
  Cliver Campos
  Cotidiano de uma Grande Família [Zany Vasconcelos]
  Daniel de Andrade
  Diário do Amapá
  Diniz Sena
  Emendas e Sonetos
  Erika
  Fernando Canto
  Flor de Lis [Lislene]
  Interagindo [Bete]
  Ivan Carlo
  Josias de Souza
  Labirintos da Alma [Ianê Mello]
  Lilian Maial
  Lilian Maial [Poetrix]
  Lino Resende
  Lou Vilela [Nudez Poética]
  Luz de Luma
  Marcia do Valle
  Marizete Assis
  Meire
  Neste Instante [Kiara Guedes]
  O Contador de História
  Paulo Ghiraldelli Jr
  Pavulagem da Ro [Roseane]
  Pepê Mattos
  Portal G1
  Portal R7
  Rádio Difusora de Macapá
  Rádio Educadora - Rodrigo Cunha
  Raul Mareco
  REBRA
  Recanto das Palavras [Jorge Alberto]
  Renivaldo Costa [Pauta que pariu]
  Repiquete no Meio do Mundo [Alcilene Cavalcante]
  Reticências
  Ricardo Noblat
  Ruy Guarani
  Tempo in-verso [Elza Fraga]
  UOL - O melhor conteúdo
  "Você Nem Imagina 2"
  Veneide
  "30&Alguns" [Veridiana Serpa]
  Palavra de Maria [Yvette Maria Moura]
  Nova Poesia Brasileira
  Veredas [Jac Rizzo]
  Histórias de Amor
  Ana Elisa Poesias
  Beth Zhalouth
  Fina Sintonia-2 [João Lázaro]
  Otelice Soares
  Raissa Stèphanie [Muito Além das Histórias de Amor]
  Ecológika
  Rosany Costa
  Hanna
  Jornal Extra Amapá
  Alessandra Lameira
  PETRORIANA [GISELLE FIGUEIREDO]
  Pragmatismo Político
Votação
  Dê uma nota para meu blog